SOLARSCÓPIO

Para conceber edifícios que aproveitem adequadamente o sol no inverno e ao mesmo tempo estejam protegidos, no verão, do sol nas horas mais quentes do dia, os arquitetos precisam ter um entendimento completo da geometria da insolação.

Com este equipamento, é possível estudar a insolação de um edifício numa dada condição de implantação e suas alternativas ; pode auxiliar a arquitetura possibilitando a análise da incidência do sol nas fachadas, a insolação em pátios internos e externos aberturas. Na escala urbana o equipamento pode ser de grande valia na otimização das formas, nos agrupamentos dos edifícios e até de códigos de planejamento e na densidade de ocupação da cidade.

O equipamento foi desenvolvido com apoio do CNPq e do FINEP pelo Prof. Fernando Oscar Ruttkay Pereira e pelo então bolsista, arquiteto Carlos Alejandro Nome Silva.


A foto mostra uma etapa do desenvolvimento do equipamento.
A construção de um modelo em escala.


O Solarscópio foi executado em madeira laminada colada,
madeira convencional e suportes metálicos.


Consultoria prestada ao arquiteto responsável
pelo projeto da Marina a ser implementada no
"Saco da Lama" em Florianópolis.


As fotos mostram o comportamento das torres
em relação a geometria solar durante o mesmo momento
do dia respectivamente no inverno e no verão


Consultoria prestada aos arquitetos: Alexandre Freire,
Carlos Nome, Diego Fermo, Marcos Jobim e Renato Saboya
pela ocasião do projeto da residência do prof. Dino Zanette
do departamento de Química da UFSC.


As fotos permitem a visualização de detalhes específicos
do comportamento da insolação na edificação

subir | voltar